Home

Bem-vindos ao Museu Monográfico de Conimbriga - Museu Nacional.

O espaço museológico corresponde grosso modo à área da cidade antiga de Conimbriga (apenas parcialmente musealizada), integrando as Ruínas, quer a parte escavada, quer a reserva arqueológica, o Museu e alguns espaços circundantes.

A investigação arqueológica precede a criação do museu. Um longo processo de pesquisa foi iniciado no século XIX, e consolidado no século XX, especialmente depois de consumada a classificação do sítio arqueológico, como Monumento Nacional, em 1910.

Em 1873, o Instituto de Coimbra criou uma secção e um Museu de Arqueologia e deu início ao estudo de Conimbriga. Em 1899, concretizaram-se as primeiras sondagens de vulto, desenho da planta do oppidum e os primeiros levantamentos de mosaicos. A partir de 1929, iniciaram-se em Conimbriga escavações sistemáticas, impulsionadas pela realização do XI Congresso Internacional de Antropologia e Pré-História. Os resultados motivaram o Estado em 1930, a adquirir a maioria dos terrenos. Nos anos quarenta e cinquenta do século XX são realizadas obras de reconstituição e consolidação das ruínas, especialmente dos mosaicos. Em 1962, foi inaugurado o Museu Monográfico de Conimbriga, posteriormente Museu Nacional.

Poderá neste formato digital, com a colaboração do editor “Bluebook”, consultar os conteúdos impressos no “Catálogo das Coleções” e no “Guia das Ruínas” de Conimbriga. Ambas as publicações estão disponíveis para consulta na receção, e à venda na loja do museu. Para melhor planeamento da visita, por favor, analise o mapeamento e respetiva localização dos QRCodes do museu (vitrinas) e das ruínas (painéis informativos).

Os dados científicos resultam da dedicação de várias gerações e da investigação de décadas. O formato apresentado é experimental e será monitorizado para futura otimização dos formatos e conteúdos informativos.

Obrigado pela compreensão, boa consulta e boa visita!